A REENCARNAÇÃO EXISTE


“O homem é como o fogo, que em um canto se apaga, e em outro se acende.”

Muitas religiões acreditam que as pessoas quando morrem, não terão outra oportunidade de retornarem a este mundo. Também acreditam que tudo se acaba com a morte, e que só teremos oportunidade de escolher o bem ou o mal, neste curto período de vida.
Em I Coríntios Cp.15, V.19 Paulo disse: “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”

- Portanto: Uma pessoa que tem o conhecimento das escrituras, logo percebe que a idéia de ter uma só vida, cabe apenas na mente de uma pessoa muito infantil. Não podemos pensar que no campo da eternidade, uma criatura tenha direito de vir a este mundo uma só vez.
Em João Cp.10, V.10 Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.”

- Observe:

Uns vivem um ano; outros vivem uma semana; outros vivem um mês; outros na hora em que nascem, morrem; e outros chegam a viver até mais de cem anos.

- No livro de Isaías Cp.64, V.5, o próprio Isaías disse para Deus: “Saíste ao encontro daquele que se alegrava e praticava a justiça, daqueles que se lembram de ti nos teus caminhos; eis que te iraste, porque pecamos; neles há eternidade para que sejamos salvos.”

- Há eternidade para as criaturas se salvarem; Sendo assim; Como poderia existir apenas uma vida neste campo imenso da eternidade?

- Para Deus, uma criatura que viveu cem anos no campo da eternidade; viveu apenas uma fração de segundos dentro desta mesma eternidade.

= E para outras que ainda não alcançaram esta idade? Podemos dizer que elas viveram? – É claro que não!

= Se estas criaturas não tivessem outras oportunidades de vida; Onde estariam o amor, a misericórdia, e a onisciência de Deus?

- Observe bem:

Uma geração dura cem anos. Mas de acordo com os ensinamentos das religiões, as quais afirmam que Deus não pára de gerar espíritos e enviá-los para a terra; esta mesma geração ao desencarnar, não tem direito à outra vida.

Mas nós que temos o conhecimento do retorno da vida, sabemos que a reencarnação realmente existe. Para que através dela, todos possam por meio do corpo pagar os seus débitos, e terem a oportunidade de se aproximarem do Criador.

Quando estudamos as ciências das escrituras, sabemos que há retorno para esta geração, e para todos os que morrem. Porque o espírito não morre; ele é uma semente nas mãos do Criador do universo.

- Os espíritos não são guardados por Deus. Porque se fosse assim, de geração a geração, não haveria mais lugar onde Deus pudesse guardá-los. Porque a quantidade de espíritos guardados seria inumerável!

- Os espíritos retornam. Os que vivem aqui hoje, são os mesmos de vidas passadas. Eles voltam a existir através da reencarnação.

- Através da fecundação no ventre materno, o espírito recebe uma nova roupa (corpo). Mas o espírito que entra dentro deste novo corpo continua sendo o mesmo.
Foi por isso que Jó disse no Cp.12 V.23 de seu livro: “Multiplica as gentes e as faz perecer; dispersa as gentes, e de novo as reconduz.”

Já no livro dos Salmos Cp.90, Vs.3 e 4 Davi disse: “Tu reconduzes o homem à destruição; e dizes: Volvei, filhos dos homens. Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.”

- Observe bem:

- Muitas pessoas na hora em que nascem morrem; já outras vivem só uma semana, outras vivem apenas um mês ou um ano. Algumas só chegam até a adolescência, e poucos chegam aos cem anos de idade. E com isso vai existindo uma variedade de tempos de vida (longa, média, curta e curtíssima).

- Enquanto muitos vêem para o mundo, cegos, loucos, paralíticos, mudos e surdos. Outros nascem e morrem na plena felicidade, e não sabem o que é sofrer. Já outros, nascem debaixo de pontes e viadutos e não têm nem um berço para dormir. Muitos deles vivem sem repouso e sem saúde.

- No livro dos Salmos Cp.68, V.6 diz que “Deus faz que o solitário viva em família; liberta aqueles que estão presos em grilhões; mas os rebeldes habitam em terra seca.”

= Agora me responda: Por que uma pessoa que vem ao mundo pela primeira vez, Já vem rebelde, e Deus o destina para habitar em terra seca?

- A explicação disto, é que ele foi rebelde em outra vida passada. Porque se a vida dele só se resumisse a esta atual;

= O que ele teria feito para que Deus o punisse de tal forma?

- Através da justiça de Deus aquele espírito que foi rebelde em outra vida, vem para o mundo bem pobre. Para que nasça ali em tais condições que o faça sentir o sofrimento na carne. Porque se ele vier rico, ele não vai habitar em terra seca, e assim, não pagará os seus débitos. Deus não pode lhe dar proteção alguma; para que assim ele pague seus débitos, e possa se liberar na próxima vida.

-- Se fosse como as religiões dizem; Deus ainda não teria aprendido a criar espíritos que viessem a ter vida, e sim, morte.

- Ora; se o salário do pecado é a morte; Onde foi que eles pecaram para virem condenados à morte e habitar em terra seca, tendo o direito de nascer apenas uma só vez e depois morrer?

- Este pecado só pode ter acontecido em vidas passadas!

- A grande misericórdia de Deus permite que eles voltem para se liberar de seus pecados.

- Está provado mais uma vez que isso só é possível através da reencarnação; ou seja, através da existência em uma outra vida.

- Agora vamos buscar a compreensão:

No livro dos Salmos Cp.58, Vs.3 e 4 diz: “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras. Têm veneno semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tem tapados os seus ouvidos.”

- Já em Isaías Cp.48, V.8 diz: “Nem tu as ouviste, nem tu as conheceste, nem tampouco desde então foi aberto os teus ouvidos, porque eu sabia que procederias muito perfidamente e que eras prevaricador desde o ventre.”

-- Se estas criaturas nunca tivessem existido, ou seja, não passaram por outras vidas; De quem seria a culpa, por já serem errados desde o ventre materno? A culpa seria deles; ou de Deus?

-- O pecado não é uma herança que se herda dos pais. Logo se vê que a culpa não é de Deus, e sim, de quem praticou o pecado.

- Veja o que diz em Ezequiel Cp.18, V.20: “A alma que pecar esta morrerá; o filho não leva a maldade do pai e nem o pai leva a maldade do filho.”

- Agora veja o que diz em Jeremias Cp.31, Vs.29 e 30: “Naqueles dias, nunca mais dirão: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram. Mas cada um morrerá pela sua iniqüidade: de todo o homem que comer as uvas verdes os dentes se embotarão.”

- Também em Lamentações Cp.3, V.39 diz: “De que se queixa pois o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.”

= Estes versículos provam que o pai e a mãe apenas representam um papel aqui na terra. Mas só Deus é Pai de todos os espíritos, conforme Hebreus Cp.12, V.9 e Mateus Cp.23, Vs.8 e 9; E todos nós somos irmãos.

- Vejamos agora o que diz em Eclesiastes Cp.1, Vs.9 a 11: “O que foi isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer: de modo que nada há novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós. Já não há lembranças das coisas que precederam; e das coisas que hão de ser também delas não haverá lembrança, nos que hão de vir depois.”

- É provado que todos nós já existimos em séculos passados. Mas não há lembranças do passado que vivemos, e nem do que haverá de passar.
É provado também que quando um espírito é fecundado, ele entra em um profundo esquecimento, onde não há lembranças do que aconteceu no passado.
Ele vem para ser feliz ou para ser desgraçado; Isso depende do que ele praticou em vidas passadas.

- Ele vem para colher o bem ou o mal que ele mesmo praticou.
No livro de Eclesiastes Cp.3, Vs.15 e 16 diz que; Deus pede conta do que passou, e que o juízo é aqui debaixo do sol.
- Tudo o que se faz se paga aqui mesmo, no lugar do juízo.
- Não há sofrimento no além; o lugar do juízo é aqui.
Em João Cp.6, V.63 Jesus disse que “a carne para nada aproveita, mas o espírito vivifica.”

- Vivificar é voltar a viver.

= Como um ser pode voltar a viver sem encarnar?
= Agora me responda: Se os espíritos viessem ao mundo pela primeira e única vez; Por qual motivo Deus os enviaria para a terra, e lhes daria um corpo de carne e osso, que não se aproveita para nada; Sujeito a várias moléstias incuráveis, só para ele sofrer, chorar e ranger os dentes de dor. Muitas vezes sendo um indivíduo cego, paralítico, portador de alguma síndrome ou de alguma incapacidade mental?
= Por qual motivo ele receberia isso da parte de Deus? Seria injusto ou não?

-- Deus é onisciente! Antes de criar, Ele já sabe o futuro de toda criatura! ( Romanos Cp.4, V.17).

- Então: Se Deus fosse assim [ injusto como muitos pensam ], Ele não seria o Deus do bem; mas o Deus do mal.

- O salário do pecado é a morte; como está escrito em Romanos Cp.6, V.23. Isto significa que todos nós estamos sob o jugo do pecado que nos levará à morte neste sistema; seja por doença, fatalidade ou velhice. Todas estas mortes são formas de pagamento; pois estamos em um mundo corrompido, presos em um corpo corruptível. Porque todos nós um dia em outro planeta pecamos, e desobedecemos a Deus. Por isso fomos jogados aqui para ter como salário de nossos pecados a ‘própria morte’.

- O pecado não se justifica com a morte: Porque se fosse assim, o “diabo” [no qual as religiões crêem que existe] teria morrido primeiro, e já teria sido justificado. Daí ele não seria mais o “diabo” a quem eles tanto temem; e sim, o grande amigo dos religiosos; Você não acha?

- As obras pecaminosas é o que leva o indivíduo à morte: Porque se não fosse assim, as obras da carne não acompanhariam o espírito; como está escrito em Apocalipse Cp.14, V.13. Nem tampouco ele iria comparecer ao tribunal de Cristo para receber o que tiver feito por meio do corpo, o bem ou o mal; como está escrito em: II Coríntios Cp.5, V.10.

= Se não existisse a reencarnação e a vida não continuasse; a morte seria ou não a recompensa do pecado? Sim.
- Porque assim, depois da morte, ele não teria nenhuma conta a prestar para com Deus. Pois com a morte, ele já teria pago todos os seus débitos. Ele não precisaria voltar [reencarnar] para pagar o que deve. Mas acontece justamente o contrário.

- Você já pensou em quantas escrituras seriam neutralizadas, se não existisse o retorno da vida!
- Não podemos negar que a oportunidade da reencarnação, é uma das grandes misericórdias de Deus!
- Agora observe: Como já vimos, em Romanos Cp.6, V.23 Paulo disse que “O salário do pecado é a morte.”
– Mas existem dois tipos de pecado: O que gera a morte; e o que não gera a morte, mas gera a repreensão.
- Vejamos em I João Cp.5, Vs.16 e 17, o que ele mesmo disse: “Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não é de morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para a morte. Há pecado para a morte, e por esse não digo que ore. Toda iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para a morte.”
- Quem cometer pecado de morte: matar, estuprar, roubar, adulterar, etc; têm que ser morto pela justiça dos homens.

- Em Mateus Cp.7, Vs.1 e 2 Jesus disse: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” – Aí está o pecado que é para a morte.

- Em Provérbios Cp.28, V.17 também diz que a medida de uma pessoa que mediu para matar seu próximo é a morte: Diz assim: “O homem carregado do sangue de qualquer pessoa; fugirá até a cova: ninguém o detenha.”
Mas; e o pecado que não é para a morte?

– Este só depende da medida de cada um. Se ele mediu para matar outro; com a mesma medida ele terá que morrer. Porém se ele não pecou para a morte não será executado; como já vimos em Mateus Cp.7, Vs.1 e 2. Mas isso não o livra da morte imposta por este sistema, seja por doença, fatalidade ou velhice; como já vimos.

- Jesus Cristo não veio ao mundo para abolir as leis de Deus! Pelo contrário; Ele veio ensinar ao povo a se defender da ira do Pai obedecendo a todos os seus mandamentos.
- Veja o que Josué disse para o povo no Cp.24, V.19 de seu livro: “Não podereis servir ao Senhor, porquanto é Deus santo e zeloso, que não perdoará a vossa transgressão nem os vossos pecados.”
- Devemos saber que o sofrimento de cada um, só depende dos atos que foram praticados por ele mesmo. Na vida presente ou em vidas passadas.

- Mais uma vez, vamos ler o que diz em Lamentações Cp.3, V.39: “De que se queixa pois o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.”

- Tudo o que o homem praticou em sua vida passada, e praticar nesta vida atual lhe será cobrado aqui. Mas se ele não cessar de fazer o mal aqui nesta vida; acumulará débitos para a próxima, e terá que retornar a este sistema para pagar.
- Mas preste bem atenção! Ainda que ele deixe de praticar o mal; mesmo assim, pagará pelos seus atos até que se libere.
- Porque está escrito!
- “Deus pede conta do que passou.” (Eclesiastes Cp.3, V.15).
- “O juízo é debaixo do sol.” (Eclesiastes Cp.3, V.16).
- “Porque para Deus ninguém morre, para Ele vivem todos.” (Lucas Cp.20, V.38).

-- Todos acumulam o bem ou o mal; para o presente, ou para o futuro. Porque cada ação corresponde a uma reação, no corpo de cada um. O que se planta é o que se colhe!

-- Só através do corpo físico, se conhece a razão do sofrimento de cada um. É por isso que se vêem tantas desigualdades na vida dos seres humanos.

- Os mundos materiais (planetas) são cadeias para espíritos errados:
- O nosso mundo é material. Ele é uma cadeia para os espíritos devedores. Foi por isso que Jesus Cristo disse em Mateus Cp.5, V.26: “Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.” – Jesus Cristo quando disse isto, estava se referindo a este mundo (planeta) que tem como sistema ‘o material’.

- Mas preste bem atenção: A terra não é o único planeta que existe. Existem no universo, milhares e milhares de planetas: iguais, piores, ou melhores do que este (que são os planetas com o sistema espiritual totalmente elevado).
A classificação de cada planeta depende do sistema pelo qual cada um é regido. O sistema de regência pode ser espiritual, ou material (como o nosso); Isto irá depender de o quanto os habitantes se esforçaram para se aproximarem de Deus.

De acordo com o que praticarmos; poderemos voltar para este sistema, ou reencarnar em um mundo com sistema superior a este; onde haja o auto conhecimento e obediência às leis de Deus.

- Nenhum espírito sai deste mundo:
Enquanto for devedor, ele ficará preso a este mundo até que pague todos os seus débitos. E só então depois de pagar ceitil por ceitil poderá ser liberado.
Mas esta liberação, só acontecerá através do verdadeiro conhecimento que ele adquirir através das escrituras sagradas; como está escrito em Provérbios Cp.11, V.9 onde diz que “os justos são liberados pelo conhecimento.” Assim, ele poderá passar deste sistema material e inferior, para um sistema mais elevado; se assim por Deus for permitido.

- Cada pessoa neste sistema paga seu débito de acordo com as suas obras:
Por isso vemos todo o tipo de sofrimento e de espíritos encarnados de natureza maligna; que só sentem prazer em roubar, estuprar e matar, sem sentimento nenhum. Eles estão presos aqui para pagarem pelas obras que praticam.
Os cidadãos que são mais honestos vivem atormentados com esse tipo de espíritos malignos, porque não existe uma justiça correta no mundo que opere dentro do que foi ordenado por Deus para puni-los.

- Agora vamos conhecer nossa real situação:
- Você pode observar que em um presídio há vários tipos de celas. Elas não são todas iguais.
- Para cada tipo de crime, há um tipo de cela específica. E quanto ao castigo; uns são mais leves e outros mais duros. Isto irá depender do crime que cada um cometeu.

- Mas nenhum ali dentro pode se justificar! Todos têm débitos.
O tipo de sofrimento não é igual para todos. Para cada tipo de culpa, há uma sentença. Ali dentro também existe uma variedade de atos praticados. Os presos também não são iguais. Uns são mais envolvidos com o mal; e outros menos.

= Aqui neste mundo material (planeta), acontece a mesma coisa; A terra é uma verdadeira cadeia!
Em I Pedro Cp.3, Vs.19 e 20 diz: “No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas(isto é, oito) almas se salvaram pela água.”
- Se houve outro tempo para eles; Quando foi este tempo, e onde foi? Onde eles estavam; e onde era aquela prisão? Você sabe?
- Eles estavam presos na carne! Como podemos ver em Mateus Cp.9, Vs.1 a 6; e em João Cp.5, V.5.

= Também em Provérbios Cp.5, Vs.22 e 23 diz: “Quanto ao ímpio, as suas iniqüidades o prenderão, e, com as cordas do seu pecado, será detido. Ele morrerá, porque sem correção andou, e, pelo excesso da sua loucura andará errado.”
- Foi o caso daqueles espíritos para quem Jesus pregou e que estavam em suas prisões [ seus corpos ]; e que foram rebeldes nos dias de Noé. Eles estavam presos na carne.
Muitos estavam paralíticos, como aquele do tanque de Betesda; que já há 38 anos estava preso na carne através daquela paralisia. E aquele de Mateus no Cp.9, Vs.1 a 6; que também era paralítico, o qual desceram pelo telhado. Além de muitos cegos, coxos e enfermos.

Veja o que diz em Lucas Cp.4, V.40: “E, ao pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de várias doenças lhos traziam: e, impondo as mãos sobre cada um deles, os curava.”
Ainda em Lucas Cp.6, V.19 diz: “E, toda a multidão procurava tocar-lhe, porque saía dele virtude que curava a todos.”

- Agora observe:
- Todas estas criaturas estavam presas por suas doenças, por causa da desobediência praticada no passado.
- Agora me responda:
- Se Deus enviou a Jesus para por em liberdade aos presos; Como eles estavam presos; e onde estavam?
- Eles estavam presos na carne [ ou seja no corpo ]. Porque um espírito só pode ser preso dessa forma.

Por isso o apóstolo Pedro disse: “No qual ele foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais em outro tempo foram rebeldes nos dias de Noé”.

Estes são os mesmos espíritos que Deus enviou até Jesus Cristo para os pôr em liberdade.
- Veja que em Isaías Cp.61, V.1, e em Lucas Cp.4, V.40, Jesus está libertando todos de suas prisões. Devido ao sofrimento se vê que o pecado de cada um, também não é igual, mas todos pecaram e continuam pecando.
Pela situação de cada um, você vê uns mais envolvidos, e outros menos envolvidos com o pecado.

= Mas por qual razão se vêem tantas desigualdades entre os seres humanos?

- Vejamos: Uns são cegos, paralíticos, coxos, ou mendigos. Outros se alimentam de lixo, outros de migalhas que sobram da mesa dos ricos; e muitos são pobres, que nascem e moram debaixo de pontes e marquises.
Muitos vivem nas piores periferias das cidades. E também há quem tenha vergonha do próprio corpo; porque a forma e a cor de seu corpo; abate o seu espírito, e lhe causa tristeza.
Pessoas muitas vezes que não sabem o que é amor. Vivem em um ambiente de violência, miséria, e desprezo. Sentem na pele o que é o mais profundo sofrimento!
= Agora me responda: Se estas criaturas vieram para este mundo pela primeira vez, e nunca viveram em tempo algum; eles estariam sofrendo uma injustiça da parte de Deus ou não?
= Será que existe algo por trás de tudo isso; ou eles estão sofrendo uma cruel injustiça da parte de Deus?
- O que existe por trás de tudo isso; é o débito que eles têm que pagar. Por isso não existe injustiça!
- Deus é onisciente! Ele jamais comete injustiça; porém ele se ira contra o mal (Salmos Cp.7, V.11).
= Agora vamos ver a diferença que existe para outros que nascem nos melhores ambientes, com menos poluição; Nos melhores apartamentos de luxo, nas melhores mansões, respirando um ar mais puro, e com o corpo tão bonito que se parecem mais com semideuses.
Além de terem muito dinheiro, saúde, mulheres bonitas para eles desfrutarem do amor, e uma boa alimentação. Eles têm empregados em casa para cuidar de tudo o que precisarem; motoristas à disposição para lhes conduzir nos veículos para onde eles desejarem ir.
O ambiente onde muitos dormem é bem asseado, preparado com boas especiarias, e com muito conforto.
Desfrutam das melhores melodias para ouvir, os melhores colégios para aprender, as melhores faculdades para se formar. Não conhecem a miséria!
- Se estas criaturas vieram para este mundo pela primeira vez, como os outros miseráveis também vieram; Porque eles desfrutam de tantos bens e os outros não?
- Se estas duas classes tivessem vindo para o mundo pela primeira vez, porque tamanha desigualdade? Onde os menos favorecidos não desfrutam de amor, nem de justiça, e nem de misericórdia?
- Além disso; quando as pragas vêm para o mundo, só atacam os mais miseráveis; que também são vítimas de terremotos; furacões e tempestades. Como se não bastasse; muitos nascem na terra seca; só para passar fome e sofrer sede.
- Agora me responda: Quem está com a verdade?
- É Jeremias com o que ele falou em Lamentações Cp.3, V.39; ou são estas religiões que não aceitam o retorno da vida e nem a justiça de Deus?
- Observe bem: Em Eclesiastes Cp.3, V.16 diz que; “O juízo é debaixo do sol.” – Se o juízo é aqui, tudo quanto os homens praticarem, eles colherão aqui mesmo. Porque aqui é onde se colhe o que se plantou.
No livro de Eclesiastes Cp.4, V.16 diz que “não tem fim todo o povo.”
- E se não tem fim; o povo é o mesmo! Porque o povo é uma semente.
- Veja em Jeremias no Cp.31, V.27, onde Deus falou dizendo: “Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que semearei a casa de Israel e a casa de Judá, com a semente de homens e com a semente de animais.”
- Como esta semente pode nascer sem ser fecundada?
No livro dos Salmos Cp.104, V.29 e 30 diz: “Escondes o teu rosto, e ficam perturbados; se lhes tiras a respiração, morrem, e voltam ao próprio pó. Envias o teu Espírito, e são criados, e assim renovas a face da terra.”
= Portanto: Como algo pode se criar; sem nascer?
Tudo o que foi criado, teve que nascer antes. Nada se cria sem nascer. Então; Como é que não existe o retorno da vida?
- Leitor: Se o cego não vê o sol, não é por isso que o sol deixa de existir. O sol existe; o cego é quem não pode ver!
Então; Podemos afirmar que todos os que estão nas cadeias, ou em situações decadentes no mundo estão tendo uma punição por seus erros; e não uma injustiça da parte dos homens, e muito menos da parte de Deus.
- Vamos pensar um pouco mais sobre a justiça de Deus e a justiça dos homens:
- Comecemos então, nos fazendo a seguinte pergunta:
= A justiça dos homens pode condenar alguém por engano?
- Sim! Isso pode acontecer!
Mas depois que tudo é esclarecido, aquele preso é solto e o estado tem por obrigação pagar os tempos que ele passou detido. Saiba que ele deve estar sofrendo uma punição por seus erros; ocultos nesta vida, ou em vidas passadas, e que foi cobrado também em oculto através da justiça de Deus que levou a justiça terrena a cometer este erro.
- Portanto: Não foi uma injustiça dos homens, e muito menos de Deus que possui uma justiça reta e sem engano (Provérbios Cp.26, V.2). Porque ninguém é punido sem causa; e da justiça de Deus ninguém escapa!
-- A justiça dos homens faz de tudo para não condenar uma pessoa inocente. Quanto mais o nosso Deus!
- Se não existisse reencarnação, não existiria justiça da parte de Deus. Os que sofrem neste mundo, não sofrem uma injustiça da parte de Deus. Simplesmente eles estão pagando o que devem.
= Pense bem: Porque Deus iria fazer nascer uma criatura neste mundo pela primeira vez; sem que esta pessoa nunca tenha o direito de experimentar do bem, mas só do mal? Por quê? Porque Deus faria isto?
Veja o que diz no livro de Salmos Cp.92, V.15: “Para anunciarem que o Senhor é reto; Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça”. – É certo que não!

-- Vejamos agora dentro do assunto da reencarnação; Como será a ressurreição dos mortos:

- No livro de Jó Cp.7, V.9 ele mesmo disse: “Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.”
- Jó falou assim por que este ensinamento [de ressurgir da sepultura] era invenção de Babilônia. Ele também sabia que a ressurreição é através da fecundação do espírito no ventre materno. Ele já debatia contra estes ensinamentos babilônicos. Observe o que ele disse novamente no Cp.14, Vs.11 a 14: “Como as águas se retiram do mar, e o rio se esgota e fica seco, assim o homem se deita e não se levanta; até que não haja mais céus, não acordará, nem se erguerá de seu sono. Tomara que me escondesses na sepultura, e me ocultasse até que a tua ira se desviasse, e me pusesses um limite, e te lembrasses de mim! Morrendo o homem, porventura tornará a viver? Todos os dias de meu combate esperaria, até que viesse a minha mudança.” – Jó tinha conhecimento sobre o retorno da vida, e não aceitava esta idéia de ressurreição saindo de uma sepultura imunda.

- Quando ele fala em mudança ele está se referindo à mudança de corpo, que acontece depois da morte; quando se dá a fecundação do espírito no ventre materno para receber outro corpo (mudança de corpo), através da reencarnação. O corpo é a roupa do espírito; por isso a mudança de corpo do espírito se compara a uma mudança de roupa para nós.
No livro de Isaías Cp.38, V.18 ele mesmo disse: “Porque não pode louvar-te a sepultura, nem a morte glorificar-te; nem esperarão em tua verdade os que descem à cova. Os vivos, os vivos esses te louvarão como eu hoje faço; o pai aos filhos fará notória a tua verdade.” – Só os vivos louvarão a Deus!

- Se os que descem à cova não podem esperar na verdade de Deus; = Como o espírito poderia esperar a ressurreição saindo de uma cova? A verdade de Deus não está na sepultura.
No livro de Salmos Cp.78, V.39 diz: “Porque se lembrou de que era carne, um vento que passa e não volta.”

- A carne não volta, porque ela é pó, e em pó se torna como Deus disse para Adão; em Gênesis Cp.3, V.19.
Em João Cp.6, V.63 Jesus disse que “a carne para nada aproveita, mas o espírito vivifica.”

- Vivificar é voltar a viver!

= Agora me responda: Como é que o espírito volta a viver, sem encarnar?

- Observe: O espírito precisa de uma roupa para existir [materialmente falando], esta roupa é a carne [ou seja, o corpo]; daí vem o significado da palavra encarnar.
- Na hora em que o indivíduo morre sai-lhe o espírito; Ele torna-se pó, porque ele é pó e teve sua origem no pó (Salmos 146, V.4).
- Este corpo biológico só morre uma vez; como está escrito em Hebreus Cp.9, V.27; vindo depois da morte o juízo, e o juízo é debaixo do sol. Como está escrito em Eclesiastes Cp.3, V.16. Mas o espírito vivifica (João Cp.6, V.63), ou seja, vive para sempre!
- Portanto: Todos pagam suas dívidas aqui debaixo do sol; que é o lugar do juízo.
- Leitor; Você entendeu o porquê de tanta desigualdade e sofrimento afligindo a humanidade aqui neste planeta?
- Se ainda não; Leia novamente Lamentações Cp.3, V.39. E em seguida para entender melhor; leia dois trechos bíblicos muito interessantes no livro de Êxodo Cp.17, Vs.8 a 14; e no livro de I Samuel Cp.15, Vs.1 a 35.

- Vejamos: Quando o povo de Israel saiu do Egito, veio Amaleque e fez guerra para destruir o povo de Israel; porque não queria que eles passassem por suas terras. Mas Deus deu vitória ao povo de Israel (Êxodo Cp.17, Vs.8 a 14).
Veja o que Deus disse para Moisés no Cp.17, V.14: “Escreve isto para memória num livro e relata-o aos ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo dos céus.”
Já no livro de I Samuel Cp.15, Vs.1 a 35 nós podemos ver que os amalequitas tiveram que pagar pelos seus atos.

- Especificamente no versículo 2 do Cp.15, Deus disse para Saul através do profeta Samuel: “Assim diz o Senhor dos exércitos: Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel; como se lhe opôs no caminho, quando subia do Egito.”
- Saiba que: De Josué a Saul, não houve rei em Israel. O povo era governado por juízes.
Faça as contas e veja quantos juízes julgaram a Israel desde Josué até Saul. Muitos juízes estiveram no poder antes que Deus ungisse a Saul como o primeiro rei de Israel, e mandasse fazer aquela vingança contra os amalequitas. Entre um acontecimento e outro, passaram-se mais ou menos 400 anos!
- Vejamos agora se aquele povo que perseguiu a Israel no tempo de Moisés era o mesmo povo que Saul matou após 400 anos.
- Observe: Pelo tempo que se passou; o povo de Israel que lutou contra os amalequitas não existia mais. Todos já haviam morrido.
[ Mas as religiões dizem, que eles estão na sepultura para ressuscitarem no juízo final e serem julgados; tanto uma parte como a outra; o que nós sabemos que não é verdade. ]

= Será que Deus criou outros espíritos no meio do povo de Israel; e outros espíritos no meio dos amalequitas que restaram para repor os que foram mortos nas duas batalhas?
- Com certeza não!
- Saul só matou o povo da cidade, mas fora da cidade muitos escaparam da guerra.
- Se não existisse reencarnação; e se por acaso o povo da época de Moisés não fosse o mesmo do tempo de Saul; e se aquele povo não devesse nada para que morresse desde homens, até mulheres e crianças; Então porque Deus mandaria Saul matar pessoas inocentes?
- Entenda bem! Aquele povo que foi morto por Saul, não era inocente. Eles pagaram o sangue que derramaram dos filhos de Israel, quando saíram do Egito.
- Até o rei Agague era o mesmo que existiu naquela época. Nós só não sabemos o seu nome anterior, mas em sua nova encarnação ele recebeu o nome de Agague. Na época passada ele estava entre o povo que perseguiu a Israel. Por isso mesmo ainda que Saul o tenha poupado desobedecendo a Deus; ele não conseguiu se livrar da morte. Como podemos ver em I Samuel Cp.15, V.33 quando Samuel o despedaçou perante o Senhor em Gilgal. Em Provérbios Cp.10, V.2 diz que a justiça livra da morte, mas neste caso, Agague não teve livramento porque ele não foi justo.
- Porque em Eclesiastes Cp.3, V.15 diz que; “Deus pede conta do que passou” – E não do que não se passou!
- O povo não tem fim; Seus espíritos são sementes eternas!


- Os Amalequitas atacaram o povo de Israel porque não queriam que eles passassem por suas terras. Este povo foi o mesmo que Saul eliminou por ordem de Deus. Eles estavam em outros corpos, mas os espíritos eram os mesmos.
Se a descendência dos Amalequitas não tivessem débitos do passado, eles não teriam sido mortos da maneira que foram.
- Porque “os filhos não podem morrer no lugar dos pais e nem os pais no lugar dos filhos”; como está escrito em Deuteronômio Cp.24, V.16; Jeremias Cp.3, Vs.29 e 30 e em Ezequiel Cp.18, V.20. Por isso morreram mulheres e até crianças!

= Agora me responda: Se a ressurreição for da sepultura; Como ficam aqueles que morreram no coliseu de Roma, devorados pelos leões? Como será a ressurreição deste povo?
- E aqueles que foram engolidos pelas serpentes, ou pelos peixes do mar?
- E quanto aos que são cremados? E os que doaram os órgãos antes de morrer? Muitos deles doaram os olhos, os rins, ou o coração a pessoas diferentes: até mesmo de sexo oposto.

= Como é que estas pessoas irão ressuscitar?
- Observe bem o que diz em João Cp.5, Vs.28 e 29: “Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.” – Por isso Jesus falou em Lucas Cp.20, V.38 que para Deus não existe morte.
Nós que temos o conhecimento da reencarnação sabemos que o espírito não está na sepultura; como está escrito em Salmos Cp.146, V.4 que diz: “Sai-lhe o espírito e ele torna-se pó. Naquele dia perecem todos os seus pensamentos.” E ainda em Eclesiastes Cp.12, V.7 diz que; “E a carne volta ao pó como era e o espírito volte a Deus que o Deu.”
- Por isso leitor; eles ouvirão a voz de Jesus Cristo em outra vida e não na sepultura como muitos pensam.
- No livro de Jó Cp.12, V.10 diz: “Que está na mão de Deus a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda carne humana.”
- Eles também irão receber o bem ou o mal aqui na terra em outra vida, porque o juízo é aqui debaixo do sol. O próprio Jesus Cristo afirmou isto em Mateus Cp.5, V.26 onde Ele disse: “Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.”

= Observe que neste trecho onde fala que “os espíritos o ouvirão da sepultura” não foi Jesus Cristo quem falou, e sim o narrador da história. Porque Jesus Cristo não iria se contra dizer nos seus próprios ensinamentos.
No livro de Deuteronômio Cp.32, V.39 Deus disse: “Vede, agora, que eu, eu o sou, e mais nenhum deus comigo; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro; e ninguém há quem escape da minha mão.”
- Como é que Deus mata e faz viver, se fazer aquele espírito encarnar?
- Ninguém escapa de sua mão, ninguém fica impune!
Em Zacarias Cp.12, V.1 diz: “Peso da palavra do Senhor sobre Israel. Fala o Senhor; que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele.”
- O que Zacarias quis dizer foi que Deus deu forma humana ao espírito dentro do ventre matreno, através da fecundação!

= Podemos ver que este corpo biológico é a veste do espírito; e esta “roupa” do espírito, só pode ser formado no ventre materno.
- É por isso que nos Salmos Cp.58, V.3 diz: “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras.”
- Está provado que o espírito existe antes do corpo.
- Porque quem é mal não é o corpo, mas o espírito.
= Vamos voltar para Mateus Cp.9, Vs.1 a 8, onde fala daquele paralítico que trouxeram para Jesus curar.
Observe que para o paralítico se levantar dali, Jesus primeiro perdoou os seus pecados; os quais ele tinha cometido em vidas passadas. Porque se a causa daquela paralisia, fossem os pecados que ele cometeu depois que nasceu aqui. Neste caso, não teria nenhuma criatura no mundo que não fosse paralítico.
Porque em João Cp.1, V.8 o próprio João disse: “Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, e não há verdade em nós.”

= Veja que aquele sofrimento, não foi por causa dos pecados que ele tinha cometido naquela vida; Porque quando Jesus o perdoou ele levantou e foi liberado daquela prisão.
- Como se pode negar o retorno da vida?
Também em João Cp.5, Vs.1 a 15, diz que o enfermo do tanque de Betesda, sofreu 38 anos!
- Observe que no versículo 14, do Cp.5 diz que depois de tê-lo curado Jesus; encontrou-o novamente no templo, e disse-lhe: “Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda coisa pior.”
- Está provado que aquele mal não era daquela vida. E se não era daquela vida, houve uma vida anterior, onde ele praticou o pecado.
Ele reencarnou com aquele mesmo mal da vida anterior para que pagasse naquela vida.
- Assim ele ficou livre de seu débito!

= Espero caríssimo irmão, ter contribuído para uma compreensão melhor sobre o assunto da reencarnação.
Não podemos negar a reencarnação, porque esta é uma das grandes misericórdias de Deus. Só quem está na escuridão não reconhece este grande favor que Deus faz a nós, oferecendo vida eterna, com abundância de paz.

Que Deus nos abençoe. Amém.

5 comentários:

  1. REENCARNAÇÃO, o renascer de novo
    “princípio da Natureza Cósmica”

    Algumas reflexões respeitáveis para discernimos o raciocínio lógico de causa e efeito que rege a programação da Vida.
    - Crês em Deus? Ser Supremo que reina sobre toda a Natureza cósmica: material e imaterial, visível e invisível?
    - Acreditas que no interior do ser humano exista uma essência indivisível, que denominamos de alma ou espírito, e comanda todos os sentidos e sentimentos, e que sobrevive para além do falecimento dos órgãos físicos?

    Ou, admites que a Vida seja apenas um impulso acidental de forças geradoras, destituídas de racionalidade e organização?
    - As leis da Natureza instituídas pelo Criador da Vida, que regem a existência dos seres, são perfeitas? Expressam Justiça com equidade? Revelam Sabedoria equilibrada com Amor? São Inteligentes e extremamente progressistas?

    Ou, toda essa providência inexiste, e tudo é apenas um mero jogo fortuito de energias do acaso? No qual os seres nascem, crescem, se desenvolvem tal qual um fruto que brota num caule de uma planta qualquer, e depois morrem sem nenhuma ascendência de causa inteligente que tenha programado racionalmente a existência desses seres?
    - Como entender as causas das desigualdades intelectuais e morais dos seres humanos, durante o transcorrer das eras terrestres?

    - Como entender os contrastes individuais da personalidade: O amor e o ódio? O bem e o mal? O saber e a ignorância? O instinto selvagem e a espiritualidade angelical? O pecado e a santidade? O vício e a virtude? A saúde e a enfermidade desde o berço?

    - Qual a causa lógica da origem dessa fase que designou a existência de povos embrutecidos no conhecimento? E, em virtude do seu pouco desenvolvimento racional, viviam em extrema ignorância. A Ciência comprova as suas existências primitivas no período paleolítico, analisadas na pré-história terrestre e denominadas como: “povos das cavernas”.

    - Para onde foram, após a morte física, aquelas almas que encarnaram naqueles corpos e que vivenciaram a fase das cavernas? Qual a destinação, que finalidade alcançou suas consciências, após aquela experiência primitivamente rude? Sucumbiram no caos da inconsciência total? Ou, continuaram progredindo em novas etapas de programação existencial?

    - Sem a compreensão racional da reencarnação teríamos que admitir a força cega do acaso dirigindo os destinos dos povos. A civilização moderna, que se beneficia de altos valores tecnológicos e leis civis cada vez mais humanizadas do que as civilizações primitivas estariam desfrutando de privilégios na ordem da Criação? Principio que seria inaceitável com a mais leve noção de Justiça perfectível em Deus. Tudo, enfim, teria se desenvolvido sem nenhuma Providencia organizadora que orientasse os seus destinos?

    - No entanto, sob a lei natural da reencarnação, como seja das vidas sucessivas, esses povos selvagens revestidos de matéria física e que vivenciaram experiências em eras remotas, acima de qualquer definição - são seres; almas que estão sendo criadas com um objetivo divino: o desenvolvimento da inteligência no aspecto intelectual e moral. Existiram povos das cavernas? Sim; porque essas almas eram pouco desenvolvidas e nasciam nos meios ambientais propícios aos seus adiantamentos, até desabrochar em suas consciências os princípios da civilização. Na verdade, todos nós, coletivamente, é que habitamos nesses corpos das eras das cavernas, em corpos selvagens, em corpos do período da barbárie, em corpos dos tempos medievais, em corpos da era colonial... Hoje, na atualidade, novamente, nossas almas revivem outras experiências mais civilizadas com o objetivo superior de alcançar a espiritualidade angelical nos sentidos intelectual e moral.


    Obras para estudo:
    Bíblia sagrada, edição João Ferreira de Almeida, e Pe. Antonio Pereira de Figueiredo;
    Livro CÉUS autor: Abrahão Ribeiro
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Esvangélica – IDE
    http://vozqclamabr.blogspot.com/


    ResponderExcluir
  2. A BÍBLIA RESPONDE: REENCARNAÇÃO EXISTE SIM, EM SEUS ESCRITOS SAGRADOS.

    “olhos para ver, e ouvidos para entender”

    O profeta Elias viveu há 900 anos antes do Cristo. E nessa época de muita intolerância incentivou a morte de várias pessoas que tinham pontos de vistas religiosos opostos à Israel (I Reis 18. 40 )

    SÉCULO 4 ANTES DO CRISTO: O profeta Malaquias revela o retorno do espírito de Elias ao cenário das encarnações humanas como precursor, ou seja, aquele que viria antes preparando a alvorada do SENHOR - “O Messias Divino” que recebeu o nome de Jesus, por orientação angélica, e que tem o poder para libertar as multidões que jazem nas trevas da ignorância espiritual, através de sua mensagem educadora: atitudes, ensinamentos e obras. Vide Mateus 4. 16
    *Sob o anúncio do renascimento/REENCARNAÇÃO de Elias: Consultar Bíblia sagrada, Malaquias capítulo 3 versículo 1 e, capítulo 4 versículo 5

    SÉCULO I, INÍCIO DA ERA CRISTÃ: o anjo Gabriel, em visão espiritual, comunica a Zacarias a realização de suas orações: o anseio de ser pai, e que essa criança era saudável no Espírito Santo, desde o ventre materno, e deveria ser chamada de João, e estaria nessa criança o espírito e virtude de Elias (Lucas 1. 5 – 17)

    ALERTOU Jesus, por volta dos ANOS 30 – no inicio da era cristã: “Aquele que tiver ouvidos para ouvir, QUE OUÇA”... Ou seja, aquele que usar o raciocínio lógico que entenda. E desta maneira Jesus confirmou a REENCARNAÇÃO física do espírito do profeta Elias na pessoa humana de João Batista, quando deu testemunho importante da missão de João na abertura dos novos tempos como “o mensageiro que prepararia” o caminho para a difusão da Boa Nova Cristã que estava nascendo com o Cristo Jesus no mundo terreno, vide Mateus (11. 7 - 15). Nesta passagem o Senhor Jesus toma como referencia o anúncio do profeta Malaquias 3. 1 Vide Mateus 11. 10 - Porque é este de quem está escrito: “Eis que diante de tua face envio o meu mensageiro, que preparará diante de ti o teu caminho”. E ressalta o Mestre: se quereis acreditar nas profecias é este o Elias que havia de vir, vide Mateus 11. 14. E, em outra passagem Elias já veio e não o reconheceram... Então entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista (Mateus 17. 12 - 13)


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE


    ResponderExcluir
  3. A BÍBLIA RESPONDE: REENCARNAÇÃO EXISTE SIM, EM SEUS ESCRITOS SAGRADOS.

    “olhos para ver, e ouvidos para entender”


    JESUS explana a hierarquia no Reino de Deus:

    “Entre os nascidos de mulher não apareceu ninguém maior que João Batista; mas o menor no Reino de Deus é maior que João Batista” Mateus 11. 11. Esse discurso do Mestre Jesus revela a ordem hierárquica no Reino Deus de menor, ou maior, confirmando simplesmente a evolução espiritual. Por isso é que Elias retornou ao cenário terrestre para resgatar o seu passado, ou seja, crescer espiritualmente para poder ser considerado, pelos menos MENOR no Reino de Deus e participar desse plano como um integrante natural mesmo que seja simplesmente um MENOR. Esta verdade consolida outro ensinamento de Jesus: “Ninguém poderá entrar no Reino de Deus se não nascer de novo”; ou seja, submeter-se à série das encarnações sucessivas como mecanismo de crescimento espiritual - evoluir em moral e, em intelectualidade.

    AVALIEMOS: Elias foi intolerante autorizando a mortandade de vários contemporâneos, por divergências religiosas. E, quando seu espírito reencarnou em outra geração, na época do Cristo, recebendo o nome de João Batista, agora mais evoluído espiritualmente a ponto de ser destacado por Jesus como o mais nobre ser humano, resgatou o seu carma sendo provado valorosamente por divergências morais, e não hesitar diante de Herodes, mesmo sofrendo a decapitação por influencia de Herodias – Mateus 14. 6 a 12.

    VEJAM O QUE JESUS alertou na revelação do APOCALIPSE 13. 10, sob a lei natural de ação e reação: “Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto” AQUI ESTÁ A PACIENCIA E A FÉ DOS SANTOS.
    Este ensinamento consolida com este outro: Não erreis... Tudo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, DA CARNE, ceifará a corrupção... (Gálatas 6. 7 – 9)

    O MÉTODO NATURAL e sublime de alcançarmos a paciência e a fé que nos santifica diante das PROVAÇÕES DAS REENCARNAÇÕES: “é pelo amor”; porque somente o amor divino refletindo no amor ao próximo cobre os inúmeros pecados da criatura – I Pedro 4. 8
    NO ENTANTO, se a criatura não busca se aperfeiçoar no “amor divino e no amor ao próximo” e procede de maneira contrária à fraternidade. Ela passa pelas consequências expiatórias na sua vida espiritual. Quem não se aperfeiçoa pelo amor sofre no tempo o aguilhão da dor.
    Alertou Jesus: aí do homem por quem o escândalo é praticado!... Se o teu olho, o teu pé, a tua mão te escandalizar, arranca-os... “Melhor te é entrar na existência material coxo, ou aleijado, do que com todo o teu corpo seres lançado no inferno eterno (Mateus 18. 7 a 9). Jesus se refere nesse ensinamento da lei das compensações expiatórias da alma através do renascimento na vida física mesmo vindo com deficiência nos órgãos que motivou o escândalo. Em conexão com esse ensinamento, Jesus quando libertou o paraplégico de Betesda que há 38 anos sofria consequências do seu carma expiatória o advertiu severamente: “não peques mais para não te acontecer coisas mais graves” (João 5. 1 a 14).


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE


    ResponderExcluir
  4. A BÍBLIA RESPONDE: REENCARNAÇÃO EXISTE SIM, EM SEUS ESCRITOS SAGRADOS.

    “olhos para ver, e ouvidos para entender”

    O PRINCIPIO NATURAL das REENCARNAÇÕES também aproxima naturalmente os desafetos de outras gerações passadas que não se reconciliaram, confraternizando-os e educando-os na solidariedade universal.

    “CONCILIA-TE depressa com o teu adversário, enquanto está no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao Juiz..., e te encerrem em prisão. Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil” (Mateus 5. 25). As encarnações terráqueas funcionam como um aprisionamento do espírito, isto porque a vida no planeta Terra ainda é de nível de provas e expiações.
    “Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celestial vos perdoará a vós. Porém, se não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai Celeste não perdoará as vossas ofensas” Mateus 6. 14 – 15
    Resumindo: Deus perdoe os nossos pecados assim como nós perdoamos aos nossos ofensores.

    A VERDADEIRA VIDA ETERNA EXUBERANTE DE FELICIDADE PLENA É A QUE IRRADIA LIVREMENTE NO SEIO IMATERIAL E INFINITO DE DEUS. A existência no planeta Terra são apenas fases instrutoras na evolução espiritual dos seres para o aperfeiçoamento moral, intelectual e, divino.

    Os consultores inflexíveis da Bíblia também erram em razão de não saberem as Escrituras sagradas com racionalidade lógica que têm universalidade de ideias em suas páginas, sentidos variáveis e múltiplos em seus livros escritos ao longo dos séculos, viva e eficaz; e mais penetrante do que espada alguma afiada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus 4. 12). EM SUAS PÁGINAS ENCONTRAMOS SABEDORIA E LUZ PARA TODOS OS NÍVEIS CULTURAIS, orientando tanto o ingênuo como o sábio; o tolo como o prudente; o fanático como o lógico.

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE


    ResponderExcluir
  5. Camarada você e Miguel são dotados de um exímio conhecimento espiritual. Louvo aos céus por suas aparições nesse plano

    ResponderExcluir